O sangue é da mesma cor

Há notícias, que no meio do emaranhado dos conflitos do dia a dia podem ficar esquecidas.
Esta, a das "Famílias de Luto juntam-se pela Reconciliação", dá que pensar.
É que no meio do número de mortos que o conflito israelo-árabe, existem famílias que perdem os seus filhos. Quer sejam israelitas que os perderam em atentados dos palestinianos, quer palestinianos que perderam os filhos em atentados do exército israelita.
E como diz um israelita, que ao confrontar-se com uma mãe árabe com a fotografia de um filho de seis anos ao peito, "mudou completamente". "Não estamos condenados. Podemos quebrar o ciclo da violência, tentando encontrar o outro lado.
O sangue é da mesma cor, as lágrimas são igualmente amargas para quem perde um filho".


Mas entretanto, o novo Muro da vergonha, continua a ser construído. A história tem demonstrado que este tipo de muros, acabarão por cair.
O Muro da China converteu-se em atracção turística e do de Berlim restam pedaços para que os homens não esqueçam.
ajp

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os nomes das doenças [21]

A saga parte II