Autoeuropa

Um posto de trabalho, um local para o desempenhar, um salário certo e duradouro, são atributos cada vez mais procurados. Parece que foi isto que os que trabalham na Autoeuropa quiseram preservar, contra a hipótese de um terço de despedimentos. Quem tem um emprego não o quer largar. E se a solidariedade entre todos, puder manter o maior número de empregos, então tanto melhor.
Talvez este seja um exemplo a seguir por mais empresas e trabalhadores, acautelando assim o futuro, que cada vez parece mais incerto.
ajp

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os nomes das doenças [21]

A saga parte II