Mensagens natalícias

Das diversas mensagens natalícia recebidas quero destacar esta, de um colega de trabalho, grande amante das coisas boas da vida, que pela sua actualidade quero partilhar com aqueles que por aqui passam para ler estes textos:

Caros amigos,

Há muitos anos, muito antes do aparecimento da televisão, do computador e do telemóvel, deu-se um acontecimento, de tal forma mediático, que, ainda hoje, rivaliza com as super-notícias que pululam pelos jornais das televisões, em horário nobre.

Na altura, nem os jornais da terra (a existirem) fizeram eco do nascimento. Embora, nascer, na altura, é que fosse notícia. E não morrer, como acontece hoje. Hoje, como sabem, morre-se a toda a hora na televisão. Seja na estrada, num filme de suspense com o serial killer de serviço, numa disputa de vizinhos em Freixo-de-Espada-à-Cinta ou num atentado bombista em Jerusalém e no Iraque. Morre-se a toda a hora, numa sangria desatada, dando ao mundo parecenças com um vulgar matadouro.

Os pais da criança, mudos de espanto, assistiram à chegada de anjos e arcanjos, pastores e reis magos e outras desvairadas gentes, que acorreram a uma gruta ali para os lados de Belém, para adorar aquele que também ficou conhecido por Menino Jesus. Ficou-se a saber que o nascimento tinha origem divina. Bem, origem divina têm todos, mas aquele tinha uma dupla: não só era filho de Deus (como o comum dos mortais), mas, também Deus ele próprio, visto integrar a trindade Pai, Filho e Espírito Santo, o primeiro três em um da História (que me desculpem os mais puristas pela alusão politicamente menos correcta).

É por causa desse acontecimento, que, segundo reza a História, conta já com 2003 anos, que estou a escrever-lhes. É por causa deste ser, a quem também chamaram Menino Jesus, que depois cresceu e se fez homem, e deixou à sua passagem um rasto indelével, que me dirijo a todos vocês.

Escrevo, invocando o Menino, com todo o respeito que ele merece, tentando não fazer dele um mero pretexto. O facto de ele ter nascido há tanto tempo e de o seu nascimento (e não apenas a sua morte trágica) continuar a mobilizar as pessoas é motivo suficiente para que me sinta tentado a falar dele e dele fazer o meu mensageiro do melhor que posso desejar aos amigos.

Um bom Natal para todos


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os nomes das doenças [21]