A Operação [3]

Acordei bem e preparado para o grande dia da operação [14 de Agosto de 2009]. A família veio fazer as despedidas e avaliar o meu estado de espírito. Ao sair do quarto, com aquela touca que se via na foto, já eu estava mais para lá e disse algumas coisas de que não me lembro nada. Parece que falei num isqueiro e na hipótese de em caso de não voltar, que fizessem a minha cremação e de colocar as cinzas nos sítios em que já tinha comunicado na véspera aos meus filhos.
A operação durou cerca de 2 horas e meia.
O pessoal da recepção foi extremamente simpático com a minha família. Disseram-lhes para irem dar uma volta e voltarem mais tarde, e se ainda não houvesse notícias que perguntassem. E vendo passar o tempo, foi feito um telefonema para o bloco e de lá veio a notícia de que tudo estava a correr bem, mas ainda demorava. É aquilo que as famílias aflitas querem saber. Mas o melhor foi quando, acabada a operação vieram os médicos intervenientes, Dr. Rui Rodrigues e Dra. Marta Marques, explicar tudo o que tinha acontecido, e isso deixou tudo aliviado.
Dali a pouco já me puderam ver na UCI (Unidade de Cuidados Intensivos), mas aí a visão é quase dantesca. Tubos e mais tubos, fios, ecrãs, apitos e parece uma cena da E.R..
Mas afinal estava tudo bem.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os nomes das doenças [21]

A saga parte II