25 anos é muito tempo (2)

Recebi alguns comentários ao texto anterior sobre este assunto. A favor e contra. Eis dois exemplos:

Estou inteiramente de acordo com a tua opinião! Tenho pena de dizer isto,
mas parece que a Igreja continua um bocado "quadrada"! Se a "manutenção"
dos Papas, antigamente devia ser até à morte, hoje em dia há que pensar de
outra forma, uma vez que é evidente o estado de degradação de João Paulo II. FS


Não se pode confundir a doença do Papa com aquilo que ele representou para o Mundo e a Igreja, nestes últimos 25 anos. JB

São talvez visões complementares de uma mesma situação.
O papel determinante que João Paulo II desempenhou para o queda dos regimes anquilosados do Leste da Europa e o desanuviamento mundial, assim como a intransigente defesa da Paz, e a promoção do Homem, são de facto algo que muito marcou os últimos 25 anos.
É certo que na condução da Igreja, se continuaram, na minha opinião, a cometer muitos erros, que espero, mais tarde outros Papas venham a pedir perdão. Mas não teria sido possível de uma outra maneira?
Não teria a Igreja resposta mais adequada, internamente, para começar a resolver estes assuntos? Ou estará refém da doença do Papa.
Lembro apenas alguns dos assuntos que vão necessitando de uma resposta urgente: a participação das mulheres na Igreja, as questões do celibato, a inserção da Igreja no Mundo, a aceitação dos jovens,... Ou estaremos à espera que seja o tempo a resolver tudo?
ajp

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Os nomes das doenças [21]

A saga parte II