As Aventuras de um Coração Atrapalhado / Pequenas histórias de vidas [15]

Aqui pela minha sala já passaram 8 doentes. Como já cá estou há 18 dias, já sou um veterano e vou vendo-os partir. Numa destas noites apareceu o sr. J, um jovem de 78 anos. Vinha do hospital de Elvas. Estava muito preocupado com o funcionamento deste hospital, que não conhecia. Não tinha cama e por isso começou por ficar numa maca na nossa sala.

Aprendi com o meu avô João Boita e com o meu pai, que é fundamental para quebrar o gelo numa relação, saber desde logo de onde vem, onde nasceu, qual a sua actividade, etc.
E logo nessa noite fiquei a saber que era do concelho de Marvão, mas da Portagem. Local que eu conheço bem por já lá ter acampado e tomado banho na pequena represa aí existente. E assim continuamos as nossas conversas partilhando conhecimentos.

E isto é o que vai acontecendo com quase todos os que por aqui passam.
Este convívio forçado pela doença leva-nos a conhecer estas pequenas histórias de vidas, que por acaso se cruzaram num serviço hospitalar.

Comentários

Carla disse…
E assim vais vivendo e ajudando outros a aliviar os seus males de coração, por vezes maiores os de alma que os físicos...

E pelo que descreves parece ser bem verdade que +e dando que se recebe.

Beijinhos

Mensagens populares deste blogue

Os nomes das doenças [21]